quinta-feira, 23 de abril de 2009

Os Dez Mandamentos (que eram quinze)


Não sou uma pessoa religiosa, nunca li a Bíblia e como carne na Sexta-Feira Santa, porém, além do chocolate do Domingo de Páscoa, a Semana Santa costuma trazer pra mim mais um prazer #vergonhalheia, os filmes bíblicos.

Sim, senhores, eu gosto dos filmes bíblicos, que duram uma tarde inteira, que tem (d)efeitos toscos e parecem todos iguais. E hoje em dia não fazem mais filmes bíblicos como antigamente. Aliás, ainda se faz filme bíblico? Os mais recentes, se não me engano, foram Paixão de Cristo e Jesus - A História do Nascimento, sendo que esse último, de 2006, foi fiasco de público. Assisti no FF, por pura obrigação.

Mas essas histórias de G.zuz nem são o meu fraco, o que eu curto mesmo são os causos do Velho Testamento, com Deus mauzão, fudendo geral, mandando pragas, raios que o parta e caralhinhos voadores (mentira, isso foi em Os Sete Gatinhos).

Meu favorito (e acho que de muita gente) é Os Dez Mandamentos. Covardia com qualquer outro filme bíblico, eu sei. Mas que posso fazer eu, se Cecil B. deMille armou o circo perfeito? Devo admitir que não assisti a versão muda de 1923 inteira (você pode encontrá-la na versão dupla comemorativa do DVD), mas já perdi as contas de quantas vezes vi o filme de 56.

1956, vejam bem. Estamos em 2009, neguinho faz Gollum, Yoda digital, Brad Pitt do avesso, leão manco do Nárnia, caralhinhos voadores (esperando o remake de Os Sete Gatinhos, hein?!) e eu ainda me impressiono com Charlton Heston, aka Moisés, super tendência, abrindo o Mar Vermelho.

Quem não tem medo da sarça ardente? Já pensou você andando na rua e de repente, o arbusto pega fogo? Gente, medo/pavor! Ainda hoje, quando assisto fico falando pros hebreus que caem na gandaia enquanto Moisés está pegando as tábuas: "gente, pára, vai dar merda isso aí!". E dá, e eu morro de dó do Moisés velhinho olhando a terra prometida de longe e indo embora pra sumir no deserto tal qual um Jedi.

Como eu disse, eu não sou uma pessoa religiosa, em absoluto, mas acho uma puta história. Com muitas reviravoltas, personagens marcantes, traições, pragas, feitos grandiosos...olha, quando escreveram isso na Bíblia já tavam pensando num filme, hein...ninguém me engana.

Dizem as más línguas que os mandamentos eram 15, mas Moisés deixou cair uma tábua que acabou quebrando (Mel Brooks, te amo!)

4 Comentários:

Deyse Lopes disse...

Eu já sou mais de ir na igreja e ler a biblia do que assistir esses filmes, acho lindo mas muito demorados não tenho muita paciência sem contar o chororo, nossa quase morri de tanto chorar qdo assisti o filme paixão de cristo, rs...

Amei a visita viu, volte sempre!!

Bjusss

usuariocompulsivo disse...

Sou cético e materialista. Religião pra mim está no mesmo patamar que as drogas, pois são fugas da realidade. Mas, eu li a Bíblia, praticamente inteira, inclusive fazendo anotações, só para poder discordar...

A piada dos 15 mandamentos, foi copiada também nos Simpsons, só não lembro em que episódio...

[]'s
Compulsivo

Bia Kohle disse...

Esses filmes seduzem a qualquer um!

...

Tá, não é a qualquer um.
Mas eu gosto.

Ana Magal disse...

Hahaha só vc para me fazer rir.

Bem eu sou agnóstica, mas como estudei em colégio de freiras fui obrigada a ler a Bíblia inteirinha, rss de cabo a rabo (ups). Gosto tb dos filmes religiosos, e os de gospel tb alguns são legais.

Enfim, amo filme antigo, seja ele qual for.
Melhor amo filme de qualquer jeito. Cinéfila assumida... Hehe

Mas em termos dos bíblicos os que mais gosto são Ben Hur (1959) e Reis dos Reis (1961).

Ninguém acredita que gosto rsss

Postar um comentário

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO