quinta-feira, 30 de julho de 2009

Castillo e Eu


Eu e Castillada...Castillada e eu, ali juntinhos no nervosão da partida. Eu com minha dor nos rins e ele com os pulinhos.

"Mira...mira!!!" - Não adianta gritar, Castillo, tem gente na zaga do Glorioso que precisa de uma caixa nova de cotonetes.

Quando Castillada chegou ao Glorioso achei que era uma piada de mal gosto da Diretoria, e continuei achando até pouco tempo atrás. Castillo é goleiro da seleção do seu país, o Uruguai, o que sempre me fez pensar que em matéria de guarda-metas, a Celeste tava muito mal das pernas. Castillo é engraçado, presepeiro, baixinho e sai todo errado do gol. Nunca desgostei dele como pessoa, ele não é mau caráter como o André Lima, pelo contrário, é um sujeito do bem, mas como jogador, dentro de campo, Castillo me irritava profundamente, não cabia na minha cabeça que o Botafogo ficasse insistindo naquilo. Eu só queria o Renan...Renan isso, Renan aquilo...e Renan é moleque, comete umas falhas bobas até, mas pra mim, passava mais segurança que o uruguaio.

De uns tempos pra cá, com o Botafogo amargando resultados ruins no Brasileirão, ficando na lanterna do campeonato com jogadores e técnico falando que as coisas iam melhorar, que agora era a arrancanda, que isso, que aquilo, só Castillo teve peito de falar que teve vergonha de dizer pro filho qual a posição do time na tabela. Opa, peraí! Então alguém em General Severiano tava prestando atenção no que tava acontecendo...tá, talvez Castillada não fosse assim uma piada de tão mal gosto, talvez ele fosse uma piada daquelas bem engraçadas, que a gente se pega rindo sozinho depois de um tempo. Eu resolvi que ia fazer um esforço de coração e tentar apreciar mais o meu goleiro. Um esforço diário de aceitação dessa figurinha cabeluda e meio louca que habita a pequena área, que culminou no jogo de ontem.

Pegar o Coxa, em situação semelhante a nossa, lá no Couto Pereira era uma pedreira. Começo de jogo chatinho, truncado, mas com superioridade na bola do Glorioso, acertando passes, armando jogadas. Castillada logo faz uma defesa de mão trocada que me encheu de esperança. Depois partiu para uma defesa fora da grande área, daquelas coisas de desenho animado que ele faz pra me matar do coração. O Coxa ficou um cadinho acuado e o Glorioso abriu o placar com Victor Simões aos 34 do primeiro tempo, num gol feinho.

André Lima, o filho da cadela sarnenta, perdeu três oportunidades muito boas, por que quis ser fino e xavequeiro, pagar de artilheiro refinado e enfeitou demais. Não precisa ser bonito, André, basta entrar ¬¬.

Castillada continou fazendo defesas boas, saindo do gol sem medo de ser feliz, mas o Coritiba consegue empatar aos 12 da etapa complementar com o Batata, numa falha da defesa dorminhoca do Fogão. Não...Castillo não teve culpa. Mas teria tido culpa se o juíz,o Vuaden, que é gaúcho tri trutaço, daqueles que deixam o jogo correr, tivesse visto o pênalti que ele fez no Marcos Aurélio.

Aliás, Vuaden também resolveu que seria muita bichisse dar um vermelho pro Jaílton pela pisada maldosa no Eduardo. Deu um amarelinho, por que futebol é pra macho, quem não quer contato físico que jogue vôlei. Eu bem gosto de juíz assim, sabe...

38 do segundo, Batista balança a rede do Coxa novamente. Quase finalzinho da partida, já dava quase pra comemorar esses três pontinhos fora de casa, mas achei melhor não, dado o histórico do Fogão de entregar a partida nos minutinhos finais. E não é que aconteceu de novo? Aos 44 Marcos Aurélio recebeu limpinho e empatou. É, lindezas...mais um empate do Glorioso num jogo praticamente ganho.

No último lance da partida, o Coritola ainda teve uma chance clara com uma falta batida pelo Carlinhos Paraíba que bateu na trave do Castillada, que deve ter ido pro vestiário todo borrado depois dessa.

Ahhh..gente, teve uma hora, depois do primeiro gol do Glorioso que eu achei que o Renê Simões tava chorando de verdade, não aquela cara habitual de judieira dele. O.o E Ney Franco dando entrevista falando que o "futebol castiga" me deu uma raiva, VAI TOMAR NO OLHO DO CU, Ney! Você tá longe de ser um Muricy Ramalho pra falar que a "bola pune".  O que castiga é essa sua frouxidão e lerdeza pra mexer no time durante a partida.

Próximo jogo é com o Barueri, no Niltão. Vamos ver o que Castillo tem guardado pra mim.

8 Comentários:

Jennifer disse...

Olha, eu acho que só acreditei que estava mesmo lendo o título desse post, que era verdadeiro, porque a própria Jenny me disse, senão... eu ia achar que estava com muito sono, que tinha surtado ou que, por algum motivo, meu computador tinha sido invadido.

Olha, acompanhando todos os posts e tweetadas futebolísticas da Jenny eu nuncaaaaaa ia pensar que leria algo sobre Castillo, algo que não fosse muito ruim. Seria como se alguém me visse falando bem do Fernando Henrique. Impossível.

Como eu tweetei pra ela outro dia, a simpatia dessa menina pelo Castillo é algo que renova minha fé na humanidade.
Vou até tentar prestar mais atenção no Fernando Henrique, sem olhares de ódio!!

Harley Coqueiro disse...

O Castillo lembra o lendário goleiro do Galo, no final dos anos 70, o também uruguaio Ortiz.

Jenny Taylor disse...

Harley, se o Castillada começar a bater penalti, eu vou lá dar um beijo na boca dele e dizer "te quiero com limón"

Fernando disse...

Melhor que o Tosco ele é.

Zé da Fiel disse...

Enau, goleiro do once caldas. Ele provou que um time bem armado não precisa de bom goleiro, ainda mais se o time jogar feio e ganhar de pouco.

Rogerio Cenni, foi eleito melhor goleiro em 2007 trabalhando muito pouco ou nada em baixo das traves. Felipe, Fabio e Diego Cavalhieri tiveram muito mais trabalho e foram esquecidos.

Castillo não é craque, mas é posudo. Pra goleiro isso já basta, talvez ele devesse se espelhar no Fabio Costa... isso. Aí sim o negocio melhorava.

ps: Jenny, a coisa tá tão ruim prus lado do Engenhão que não dá pra comprar o Magrão do Sport? ou quem sabe o goleiro Luiz do São Caetano?

Juvenal Juvêncio disse...

Pra quem idolatra um goleiro TETRA REBAIXADO, esse Zé da Fiel tem a boca bem grande...

Harley Coqueiro disse...

Navarro Montoya: este é o cara!

Que nome bonito! Isso não é nome de goleiro. É nome de tribo de guerreiros apaches/sioux que detonam os mocinhos yankees num Bang Bang.

Ele chegou a assinar com o Galo Paranaense.

Por onde anda Navarro Montoya?

Bruno disse...

Ah para cara o Felipe é um baita goleiro, ta certo que rateia as vezes, mas ele faz vários milagres, só perde pro Victor, esse é goleiro de verdade com G maiusculo do nível de Taffarel e Marcos (segundo melhor goleiro que ja vi jogar só fica depois do Tafarrel pra mim), no jogo do olimpico eu fiquei um tempo inteiro atrás do gol do Castillo, não achei excepcional, mas também não entrega o jogo, médio pra mim, mas não entregando o jogo tá bom, goleiro bom é o que não entrega, ótimo é o que faz umas defesas milagrosas as vezes, Santo é aquela que vive fazendo milagres e tem carisma tipo São Marcos, Tafarrel, Victor.

Postar um comentário

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO