segunda-feira, 30 de março de 2009

Do inverso das coisas



Jenny na sua vida real, além de não se chamar Jenny tende a ir na contramão do resto do mundo.

Jenny começou duas faculdades e não terminou nenhuma, por que o que Jenny queria mesmo era ser médica. Jenny é menina moderna, daquelas com tatuagens e cabelo colorido, mas queria mesmo era vestir branco e se enfurnar pro resto da vida no hospital mais próximo.

Passamos a vida escutando histórias de fulano que foi fazer Medicina por que os pais fizeram pressão, porque era bonito ser doutor, mas lá no fundo queria ser escritor, cineasta, designer, decorador, mas tinha medo de falar isso para a família e os amigos. Jenny também tinha medo, escutava que devia ir fazer Rádio e TV, fazer cinema já que conhecia tanto, que devia fazer Comunicação, que não devia parar de escrever e fez a alegria da mãe quando foi cursar Moda. Todo mundo elogiava seus trabalhos, não lhe faltava criatividade, mas a noite ela deitava na cama e sonhava com jalecos e máscaras cirúrgicas.

Por vários fatores da vida, Jenny foi adiando...adiando, e chegou num ponto em que precisava escolher o que queria ser quando crescer. E depois de ouvir de um advogado que sonhava em ser jornalista que "é um desperdício perder alguém com esse dom para a comunicação para um pronto-socorro", Jenny desistiu de ser médica.

Jenny é única pessoa que eu conheço que vai trocar a Medicina pela Comunicação e está infeliz com isso.

PS. Escrever na terceira pessoa é tão Pelé...

8 Comentários:

Fabricio disse...

Hey, se realmente quer medicina, vá atrás, vale a pena. Fiquei 2 anos enfurnado, meio sem amigos, meio sem vida social, meio sem nada, só com livros, apostilas e cadernos. Cheguei ao ponto de ir para a aula de manha (tendo que acordar 6 horas) mesmo estando com início de pneumonia.
Mas, sabe o que eu acho? Valeu a pena. Hoje, sou calouro de Medicina da Universidade Federal do Paraná. Antes de toda essa jornada de estudo começar eu estava em dúvida entre Direito, Ciências Socias, Filosofia e Medicina. No fundo, sempre quis Medicina, mas vivi negando pra mim mesmo e tentando apagar essa idéia da minha cabeça "escolhendo" outros cursos, pois achava difícil demais todo o processo, não só o vestibular mas como a faculdade, a vida de médico, etc..
No entanto, um dia alguém colocou a mão no meu ombro e disse: Faça o que você sente que tem que fazer.
Bastou pra mim,
hoje estou feliz com minha escolha
e com meu presente
e com meu futuro.
Pense nisso. ;)

bjs,
Fabricio

Cathwillows disse...

Coragem!!!!!!!!

Anônimo disse...

I saw her today at the reception
A glass of wine in her hand
I knew she was gonna meet her connection
At her feet was a footloose man

You cant always get what you want
You cant always get what you want
You cant always get what you want
But if you try sometimes well you might find
You get what you need

And I went down to the demonstration
To get my fair share of abuse
Singing, were gonna vent our frustration
If we dont were gonna blow a 50-amp fuse

You cant always get what you want
You cant always get what you want
You cant always get what you want
But if you try sometimes well you just might find
You get what you need

I went down to the chelsea drugstore
To get your prescription filled
I was standing in line with mr. jimmy
And man, did he look pretty ill
We decided that we would have a soda
My favorite flavor, cherry red
I sung my song to mr. jimmy
Yeah, and he said one word to me, and that was dead
I said to him

You cant always get what you want
You cant always get what you want
You cant always get what you want
But if you try sometimes you just might find
You get what you need
You get what you need--yeah, oh baby

I saw her today at the reception
In her glass was a bleeding man
She was practiced at the art of deception
Well I could tell by her blood-stained hands

You cant always get what you want
You cant always get what you want
You cant always get what you want
But if you try sometimes you just might find
You just might find
You get what you need

You cant always get what you want
You cant always get what you want
You cant always get what you want
But if you try sometimes you just might find
You just might find
You get what you need

Moara disse...

Comunicação é pra vencedores

mediskina disse...

Na época do vestibular eu fiquei entre Medicina, Engenharia e Cominicação,mas Medicina era meu sonho de infância e eu não tenho o dom da comunicação.
Mesmo com todas dificuldades extra-curso que tive me formo este ano e estou muito feliz.

@TutorUnopar disse...

Oi!!! Acabei de descobrir que você é mulher mesmo, um fofoqueiro amigo seu me contou, a partir de agora vou te olhar com outros olhos...

dicasblogger disse...

Querida, nunca é tarde!
Eu queria fazer jornalismo, mas meu pai não me deixou estudar fora. Dos mais de 20 cursos que havia em Itajubá ( não tinha jornalismo), medicina foi o que me pareceu melhor.
Sou feliz na minha profissão e brinco de jornalista, blogando.
Seis anos passam rápido; ue tal tentar?
Beijos da sua fã, Juliana

Yukio disse...

jennyyyy,
sabe como são os japoneses, nós não estudamos hahah nascemos sabendo :D
japonês inteligente é pleonasmo hahaha!
Bom, eu disse tudo isso porque numa de minhas provas de matemática do colégio, eu não sabia muita coisa, não conseguia desenvolver até o fim, mas eu sabia a base, daí escrevi no fim da prova em vermelho: "Só sei que nada sei."
Para minha surpresa, o professor escreveu logo em seguida: "As pessoas são únicas, porque cada uma nasce com habilidades e pré-disposições para certas atividades. Cada um tem uma habilidade inerente. - Desenvolva seus pontos fortes e pratique seus pontos fracos"

Medicina é uma profissão super honrosa... Mas comunicação também o é. Aproveite tudo de bom que isso pode te trazer :)
Aposto com certeza, que você também tem uma habilidade só sua. É uma propriedade que devemos sempre estimular com criatividade e inspiração.

@yukiominami

cuida-te!

Postar um comentário

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO