domingo, 30 de agosto de 2009

Jogando Chopp no Chimarrão Alheio



Mais uma rodada do Brasileirão passou e o Glorioso continua na zona de rebaixamento, mais um jogo no Engenhão sem vitória.

Não sei para todos os outros botafoguenses espalhados pelo mundo, mas pra mim esse jogo só tinha um propósito: não dar de presente para o time da Azenha sua primeira vitória fora de casa.

O Botafogo começou bem, já que entrou ofensivo dentro de campo, Dr. Estevam Soares está, aos poucos, colocando o pau na mesa. Vamos acertar nesse esquema novo e arrumar a medonhice que é aquela zaga. Aí dá até pra pensar em respirar.


O Tricolor Gaúcho quis logo gostar do jogo, nos dois primeiros minutos já me assustou, mas ao Fogão não. O time parou, respirou e começou a pressionar também. Resultado veio aos 19 minutos com Reinaldo e um rebote do Victor (que tá agarrando horrores, puta merda!). Porém como é de praxe, o Botafogo arreganhou suas lindas pernocas logo após e num gol medonho (daqueles que o VaiCurintia adora achar) o Grêmio empatou com Jonas (23').

Times de volta ao campo para o segundo tempo, recepcionados por uma torcida nervosa. Victor Simões, um dos mais vaiados, acertou o pé logo com um minuto de jogo. Começariam aqui os percalços físicos da minha noite...acertei um tapa na parede que deixou minha mão vermelha.

E começariam também os percalços do Glorioso lá no Niltão. Uma partida que estava em pé de igualdade começaria aqui a virar um Bailão do CTG Saudade de Sul ¬¬. O vanerão deu-se início com um gol irregular do Grêmio, depois que Mário #alocka Fernandes cruzou para Jonas depois que a bola já tinha saído pela linha de fundo. Depois disso ainda tivemos uma rodinha de chimarrão quando Adilson meteu o bração na bola dentro da área. Na minha terra é pênalti, nos Pampas eu não sei. Mas vou encarar como o karma punindo o Glorioso pela cortada do André Lima.

Aos 28 da festa do CTG Saudade do Sul, Souza cobrou uma falta daquele jeitinho dele e encaixou sem lubrificante no Castillada. Ia se desenhando a primeira vitória gaúcha fora do Olímpico, o que pra mim, representaria alguns dias de piadinhas de como era óbvio que isso aconteceria no Engenhão. A essa altura do campeonato, além da mão machucada, estava com uma unha quebrada e o estiramento da virilha voltou a doer depois de pular da cadeira para xingar a arbitragem.

Depois do banho de água quente com erva-mate, o Botafogo resolveu que devia acordar, lá pelos 40' começou a pressionar ardido um Grêmio todo recuado, querendo enfiar no bolso logo essa vitóriazinha como visitante. O Glorioso tanto bateu que aos 43' Leandro Guerreiro (TROMBETAS DO APOCALIPSE, por favor...) acertou um do meio da rua. André Lima ainda teria virado se tivesse esticado um cadinho mais a perna, mas eu nem exijo nada do Inominável.

Verdade que o Botafogo errou passes de baciada. Verdade que o Botafogo tem uma zaga que é uma verdadeira meretriz, mas tem lutado de forma bonita. Só recuperar a auto-estima já é o suficiente pra mim.

2 Comentários:

bolichodogremio disse...

Bom, saimos ambos decepcionados, cada qual com sua bandeira. Escrevemos nossas opiniões ao mesmo tempo, o que dá certa credibilidade, já que cada qual assistiu e avaliou seu time de forma independente.

Jogo bom, movimentado, cheio de gols, lambuzagem da arbitragem, gol espirita, e olha que o Allan Kardec é vascaíno!

Mas enfim, ambos tristes. Mas melhor assim, pelo menos não te zoarei, e tu não me zoarás...até parece mandamento da Biblia!

Bruno disse...

Olha sinceramente aquele gol do Botafogo no finalzinho foi pra matar mesmo, que dor me deu aquele gol.


PS: Que juiz horrível esse.

Postar um comentário

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO