segunda-feira, 31 de agosto de 2009

O Futebol é Feito de Pessoas



Eles não são profissionais, nem ganham dinheiro com isso, pelo contrário, desembolsam quinze realidades cada um por uma hora e meia de quadra, um vestiário e uma bola.

São caras com os mesmos problemas que eu e você, mas que tiram quinze reais do bolso a cada duas semanas para se sentirem os donos do mundo e esquecerem que a luz venceu tem uma semana, que o pai está no hospital, que a namorada viajou, que o chefe é um babaca ou que o filho está com dor de ouvido.

Muitos não jogam nada, alguns conseguem enganar, e descontam ali a frustração com aquele professor de educação física que nunca os escalava pro time titular. Outros talvez tivessem feito carreira no futebol se não fosse um joelho problemático. Alguns vestem a camisa do time do coração, outros aproveitam pra desfilar a coleção, outros vestem o que acham primeiro no armário.

Não vale nada. Mas invadem campo pra comemorar um gol bonito, jogam no sacrifício até o fim e voltam pra casa  pra ouvir a notícia que graças a pelada de sábado, terão que operar o joelho. Aquele mesmo joelho que arrancou deles o sonho de jogar profissionalmente.

No alambrado da quadra, uma propaganda da Topper diz "Coração Manda". E isso é o futebol. Coração. E pés.

Depois do futebol vem a cerveja, cada um conta sua jogada mais linda, sua pixotada mais ardida, armam o jogo contra o pessoal de outro Estado, relembram os jogos dos seus times, contam por que decidiram torcer pra Lusa, lembram o que está escrito atrás do goleiro do seu time de futebol de botão, narram o soco que tomaram no queixo ao ir arbitrar um partida da várzea. Futebol é feito disso...pessoas. E histórias.

6 Comentários:

usuariocompulsivo disse...

Olha, eu não entendo nada de futebol, só acompanho a cada quatro anos. Mas este post valeu muitas risadas pela criação da Realidade como unidade monetária. Quinze realidades foi muito phoda! Ri alto pra carvalho!!!

Beijos
Compulsivo

Zé da Fiel(futebol é foda) disse...

Eu pago trintão todo mês no socyety, e outros vintão no campo, sou no maximo um volante esforçado e voluntarioso, pra quem tem dois filhos e tá fudido pagando um monte de pretações atrasadas pode ser considerado uma filha-da-putice...mas meus fins de semana tem horarios sagrados. O da MIssa e o do futiba.

Já presenciei alguns amigos se machucando serio(algumas vezes por minha causa), já fui testemunha de um ataque cardiaco mas, tambem já vi em ação SENHORES de 50 e 60 anos dando passes que deixam a min e ao Bovio com vontade de se suicidar, já vi quaretões com habilidade de Dr. Socrates, já vi arrancadas no melhor estilo Ronaldo, já dribles e jogadas de efeito dos melhores anos de Edmundo, Denner e Miller...e na segunda todos eles voltam pra portaria, pros onibus, pras prensas e pro salario baixo e pros problemas familiares e no outro fim de semana, estamos de volta com nossas barrigas de chope, joelhos realmaticos e contu~soes de tornozoles incuraveis.

ps: o cara que teve ataque cardiaco morreu no mesmo dia, no sabado subsequente os irmãos dele e sobrinhos estavam lá

Pedro Henrique Araújo disse...

Jenny, fico extremamente lisonjeado pela citação (no twitter). Belo texto, expressou o que eu tento explicar em meus posts.
Não importa se o médico vai dividir a bola com o ajudante de pedreiro, se o advogado perde a bola para o ex-detento, se o empresário toma esporro do estagiário. Futebol não tem hierarquia definida, não tem credo, não tem rotina. E é por isso que nós o amamos. Obrigado novamente

biscoito20 disse...

Grande texto!
Apesar de estar numa forma física problemática e fora do bom futebol, vez que outra bato uma bolinha pra correr e dar risadas.

Pena que da última vez o cara fechou o bar assim que começamos o jogo. Depois tivemos que ir tristes pra casa sem beber um gole de cerveja sequer... :(

Fernando disse...

Deu até vontade de bater um bába...

PCFilho disse...

Impressionante, a cada texto aleatório que escolho pra ler aqui, me emociono.

Jenny, vc é F-O-D-A!

Postar um comentário

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO